E ao crescer aprendes que a felicidade não é

a das grandes coisas.

Não é o que se persegue aos vinte anos,

quando, como um gladiador, lutas contra o

 mundo para sair vitorioso…

A felicidade não é o que  persegues

freneticamente acreditando que o amor é tudo

ou nada,…

Não são as emoções fortes que fazem o

“bang” e que explodem com trovões

espetaculares …,

A felicidade não é a dos arranha-céus à

escalar, de desafios a serem superados colocando-se

continuamente ao teste.

Crescendo aprendes que a felicidade é feita de

coisas pequenas mas preciosas…

E aprendes que o cheiro do café

pela manhã é um pequeno ritual de felicidade, que

as notas de uma música são suficientes, as sensações

de um livro com cores que aquecem o coração,

que os aromas de uma cozinha são suficientes, a

poesia dos pintores da felicidade, o que basta

focinho do teu gato  o do teu cachorro para ouvir

uma leve felicidade.

Aprendes que a felicidade é feita de emoções em

ponta dos pés, de pequenas explosões que em

silencio alargam o coração, que as estrelas 

te podem comover e o sol fazer brilhar

os olhos,

e aprendes que um campo de girassóis pode

iluminar o teu rosto, que o perfume da primavera te

acordas do inverno e que sentar-te para ler

à sombra de uma árvore relaxa e liberta

os pensamentos.

E aprendes que o amor é feito de sensações

delicadas, de pequenas faíscas no estômago, de

presenças próximas mesmo que distantes, e aprendes que

o tempo se expande e que esses 5 minutos são

preciosos e mais cumpridos do que muitas horas,

E aprendes que só precisas fechar os olhos,

inflamar os sentidos, assar na cozinha,

ler um poema, escrever num livro ou

olhar para uma foto para desfazer o tempo e a

distância e estar com quem amas.

 E aprendes que ouvir uma voz no telefone,

receber uma mensagem inesperada, são

pequenos momentos felizes.

E aprendes a ter, na gaveta e no coração,

sonhos pequenos, mas preciosos.

E aprendes o que segurar um bebê no teus braços

é uma felicidade deliciosa,

E aprendes que os maiores presentes são aqueles que

falam sobre as pessoas que amas…

E aprendes que há felicidade também

naquela urgência para escrever os teus pensamentos num pedaço de papel,

que há algo amargamente feliz também

na melancolia.

E aprendes que, apesar das tuas defesas,

apesar da tua vontade ou o teu destino,

em cada gaivota que voa há no coração

Um pequeno- grande

Jonathan Livingstone.

E aprendes como é bela e grandiosa a simplicidade.