À viver com intensa sensibilidade

ENTENDES

a diferença entre “segurar a sua mão”

E “acorrentar uma alma”,

Que amar não é “apoiar-se em alguém”,

que  a companhia não é segurança,

que os beijos não são contractos,

que os presentes não são promessas,

que “o sol está quente”

se tomar muito…

ACEITAS

As derrotas com a cabeça erguida

com a amargura de um adulto

e não com a decepção de uma criança.

ASSIM

Constróis estradas hoje

porque o terreno de amanhã é muito incerto,

Cultives o teu jardim

em vez de esperar que alguém te traga uma flor,

Alimentes e fortaleces a tua  alma

Para continuar a viver…